Exposições

Um cão de exposição não se faz em dois dias. É o fruto de um grande, sistemático e paciente trabalho.

Se pensar, no futuro, levar o seu cão a exposições tem que habituar, desde muito cedo, o cachorro para não ter problemas mais tarde, como por exemplo a agressividade para com os outros cães. O cão deverá ignorar, completamente, os outros cães presentes e não se mostrar inquieto ou nervoso.

Para se iniciar numa aventura destas é preciso, em primeiro lugar, desportivismo. O nosso cão aos nossos olhos é, naturalmente, o melhor cão do mundo, no ponto de vista do juiz pode não ser assim. Deve-se evitar polémicas e nervosismo. Uma exposição deve ser considerada acima de tudo um divertimento.

A apresentação do cão desempenha um papel muito importante, no momento do julgamento. Ainda que o cão possua uma constituição correcta e respeite o estalão, uma boa apresentação deve realçar ainda mais a sua beleza. Entre dois cães de igual qualidade e valor, o juiz dará a vitoria aquele que esteja melhor preparado esteticamente e for melhor apresentado pelo seu condutor ( Handler ). Aqui caso o proprietário não saiba, não tenha tempo ou simplesmente não o deseje pode sempre recorrer aos serviços de Handlers ( condutores, apresentadores do cão no ringue) e groomers (preparadores dos cães) profissionais que dedicam a sua vida inteiramente a estas actividades, estando assim preparados e dominado todas as técnicas e gestos para apresentar o seu cão. #1

O trabalho de educação para uma exposição começa em casa, devemos treina-lo a parar e a permanecer imóvel durante 2 a 3 minutos e a andar junto, deixar-se tocar e principalmente estar calmo. Ao finalizar uma sessão de treinos devemos sempre felicitar e acariciar o cão, podendo também dar-lhe uma guloseima no caso de um comportamento correcto.

Devemos ensinar o cão a estar quieto dizendo repetidamente Stop e reparando se as patas da frente e traseiras estão direitas e apresentam um bom aprumo. Se o cão não as colocar bem deve ser o handler a faze-lo devagar e sem assustar o cão. No caso de a cauda não se manter em pé como de costume pode ser o handler a faze-lo, também, com delicadeza.

Seja qual for o resultado, positivo ou negativo lembre-se que, para si, o seu cão tem que continuar a ser o melhor cão e por nenhum motivo essa experiência pode modificar a relação de amizade existente entre ambos.

Lembre-se também que no inicio e nos primeiros anos será difícil obter vitorias sonantes, pois estaremos a competir com handlers profissionais e criadores que já estão na Canicultura há muito mais tempo e dedicam-se muitas vezes, exclusivamente, a esta actividade.

#1 - Caso esteja interessado em obter mais informações acerca de Handling e Grooming:

Contacte:

HANDLER & GROOMER

Joana Tracana - 912334144

O CRIADOR

Daniel Rodrigues - 91 4528681