Você está pronto para ter um cachorro?

Parece ser uma pergunta simples e de fácil resposta, mas temos visto na prática que não é. Muitas vezes a imagem de um cachorrinho na vitrine de uma Pet Shop desperta nas pessoas uma vontade muito grande de o levar para casa, protegê-lo e enchê-lo de carinho. Mas a lua-de-mel dura pouco. Termina até no mesmo dia que o cachorrinho chega a casa. Muitos donos  desesperam quando vêem aquela bolinha de pelo começar a morder, chorar, e fazer xixi e cocô em todos os lugares. Estas são as causas mais comuns de reclamações que ouvimos de pessoas que querem dar os seus animais:

Qual o melhor cachorro para apartamento, que solte pouco pêlo e que fique sozinho o dia todo? O de pelúcia. E que não use pilhas!

Não existem cachorros  perfeitos. Não existem cachorros mudos. Não existem cachorros sem personalidade. Não existe um cachorro   que  passe o dia inteiro sozinho e ainda assim  aprenda onde fica o jornal, onde  pode ou não  dormir, o que pode ou não roer. Principalmente: Não existe um cachorro emocionalmente ajustado e feliz que passe o dia inteiro trancado no quarto ou no WC da empregada, sem interagir com pessoas.

Se   trabalha fora o dia inteiro e quer ter um cachorro procure seguir algums conselhos:

  • Vá buscar o cachorro quando  tirar férias. Assim  vai ter, pelo menos, 30 dias para lhe ensinar  o básico  e para o estimular, socializando-o e estabelecendo um padrão de confiança com os seres humanos.
  • Arranje um esquema com a sua empregada ou familiar. Talvez ela possa vir um dia a mais por semana e possa  fazer companhia para o novo membro da família. Converse bastante com ela e certifique-se de que gosta de cães e que não se importa de brincar, passear e limpar o jornal.

"O cachorro foi comprado para o meu filho que não cuida dele. Eu nunca quis ter cachorro em casa."

É uma grande ilusão esperar que uma criança, ou mesmo um adolescente vá tomar conta de um animal, com todas as responsabilidades que estão envolvidas nesta relação. A maioria dos cachorros é uma óptima companhia para crianças e jovens, mas nem tudo é festa. Cachorros precisam ser alimentados, escovados, educados, lavados, exercitados, e amados com regularidade. Não se pode deixar o cachorro sem comida e sem passear porque apareceu um lugar porreiro para passar o fim de semana. Os pais devem estar conscientes de que quando permitem que o filho tenha um animal,  estão compactuando com esta adopção, e que desde que o mundo é mundo os cachorros sobram para os pais. Se  não quer tomar conta do "neto" peludo diga não e bata o pé. Seja firme, você não precisa ter um animal, e todo o trabalho que com ele vem, se  não quiser. Só não vale é descontar no bicho depois.

"Eu sei que eu não tenho tempo. Eu sei que esta raça é difícil, mas ele era tão bonitinho...."

Biiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiipp. Resposta errada. Resista, insista. Vá para casa, pense e ligue depois. Melhor ainda, ligue na semana que vem. Se  tem dúvidas se quer mesmo um cachorrinho não compre até ter a certeza (ou o mais próximo disso possível). Um cachorrinho é lindo, mas é um monte de trabalho.

Quem o vai ensinar  a fazer xixi e cocô no jornal? Quem o vai levar  a passear 3 vezes por dia? Quem vai limpar os presentes eventuais? Quem o vai educar para não roer os sapatos caros? Quem vai suportar  as despesas de vacinações, veterinários e ração? Quem vai aguentar quando ele  chorar  porque quer dormir na sua cama? Quem vai ficar em casa no feriado se não tiver o puder levar para o hotel? A resposta para todas estas perguntas deveria ser dada por todos da família, mas nem sempre é assim. Então volte até a afirmação "O cachorro foi comprado para o meu filho" e pense em tudo outra vez.

"O cachorro chora o dia todo porque está sozinho. O cachorro ladra  e chora a noite toda porque fica sozinho."

Ninguém gosta de ficar sozinho o dia todo. Nem um cachorro. Também não acho que qualquer pessoa iria encarar como sendo agradável a experiência de dormir sozinho no quintal ou trancado na cozinha. Posso entender e respeitar a decisão de uma pessoa que opta por ter um cão que vai ficar o dia todo sozinho, ou que prefere que o cachorro não fique dentro de casa, mas estas pessoas deveriam estar cientes que este não é um processo fácil para um cachorro. Especialmente se ele for um cachorrinho. Cães são animais sociais, criados geneticamente para viver em grupos e se protegerem  durante a noite.

Para tentar minimizar o problema é preciso que o dono reserve algum tempo do seu dia para se dedicar plenamente ao cão. Brincadeiras, carinhos e cuidados só para o peludo, irão fazer com que ele sinta que também é parte da família e que também é aceite por esta família. Caso contrário  irá se sentir como um cão proscrito. Aquele que é obrigado a viver à margem da matilha, sem poder chegar perto e compartilhar do aconchego, calor e segurança do grupo. Também nestes casos, em que os donos passam muitas horas do dia fora de casa, ou que o cachorro irá viver do lado de fora, é mais aconselhável escolher uma raça que seja naturalmente mais independente do que outras. Depois não reclame que o cachorro não lhe liga muito  e prefere o empregado.

"O cachorro cava o jardim, o cachorro rói tudo, o cachorro não para quieto, o cachorro morde, o cachorro...."

Quantos anos tem o cachorro? Três meses!  È só um bébé, e vai ser um bebezinho pelos próximos 5 meses.  Pode e precisa ser educado, mas vamos com calma. Ninguém pensaria em  dar uma criança porque ela brinca e põe coisas na boca o tempo todo. Um cachorro adora aprender novas coisas, e a grande maioria aceita bem a disciplina de um NÃO dito de uma forma bem firme.

Não desista do seu cachorro só porque ele é uma peste. Enquanto  amadurece e cria "juízo" uma escola de obediência básica irá fazer milagres no relacionamento de vocês. Os dois vão se descobrir de uma maneira única. Os impulsos destruidores vão ser direccionados para exercícios e tarefas mais construtivas. O cachorro também aprende a comunicar com o dono e passa a admirá-lo ainda mais. Cachorros adultos, que continuam sendo pestes depois dos 2 anos, também  beneficiam imensamente de um curso de obediência.

Acredite, um dia  acabará  sentindo falta destas maluquices todas do cachorro.

"O cachorro é um amor, super bonzinho, adoro-o. O único problema é que  solta pelos e  detesto pelos em casa."

É verdade. Cachorros soltam pelos. Algumas raças mais do que outras, mas praticamente todos soltam pelos. Cachorros pequenos não soltam, necessariamente, menos pelos do que cachorros grandes (mesmo que os grandalhões tenham uma "área" bem maior) e, normalmente, cachorros de pelo curto soltam muito mais pelo do que os de pelo longo. O pelo curto também é muito mais difícil de limpar do que o pelo longo.

Algumas pessoas têm alergia a pelos, o melhor é levar todos os membros da família até o canil da raça que se pretende adquirir e ver quem é mais sensível e se mesmo assim está tudo bem. As raças que possuem o subpêlo (um pelo mais curto, denso e fofo junto ao corpo e por baixo do pelo longo), são os que soltam mais pelos na primavera e no verão, e que precisam ser escovados para se livrar deste pelo.

Todas as vezes que  ouço uma pessoa dizer que vai dar o cachorro porque  solta pelos, duas imagens me vêem a cabeça: A primeira é de uma pessoa devolvendo uma blusa porque a lã pica. A outra é de uma pessoa "devolvendo" o marido porque  também solta pelos e está a ficar careca. Nem tanto ao mar, nem tanto á terra. Mas seria bom que as pessoas se lembrassem que cães tem sentimentos e confiam nos seus donos. Eles nunca poderiam imaginar que seriam "devolvidos" simplesmente porque  soltam pelos, e que todo amor que eles nos proporcionam não seria levado em consideração.

Na grande maioria dos casos a perda de pelos ocorre intensamente nos meses da primavera e do outono  e uma boa escovada no fim de tarde vai ajudar muito na relação entre o dono e o peludo.

" A minha casa está com cheiro a cão."

As   causas do mau cheiro do cão e, por consequência, da casa são a falta de cuidados essenciais na higiene do animal. Cães com orelhas grandes e caídas tendem a ficar com a ponta das mesmas cheias de comida. É preciso verificar depois de cada refeição se as orelhas precisam de uma limpeza. O mercado já oferece um tipo de comedouro especial para cães orelhudos, muito mais estreitos que os comuns, o que evita que as orelhas participem do jantar.  Também é comum que estes cães apresentem problemas de infecções ou fungos, já que as orelhas ficam muito abafadas e húmidas. Uma limpeza semanal e uma visita ao veterinário no primeiro sinal de excesso de cera, ou mau cheiro vão manter o seu cachorrinho sem problemas e cheiros desagradáveis. Um outro ponto pouco observado pelos donos em geral são os dentes. Os cães comem e não escovam os dentes. Os dentes ficam cheios de tártaro e as gengivas inflamadas. O cachorro fica com um bafo de dragão. O cachorro lambe o pelo. O cachorro fica todo com cheiro de dragão. O cachorro esfrega-se nos móveis. E a casa do dono fica a  cheirar a jaula de macacos. O mau cheiro é o menor dos problemas que o tártaro pode causar ao cachorrinho. Infecções sérias, que podem comprometer toda a saúde do cão, podem ter início numa boca mal tratada

Mesmo que o  cachorro tenha a boca e os dentes limpinhos, o pelo também precisa de alguns cuidados. Escovar para retirar o pelo morto, e secar muito bem o pelo para não dar fpronlemas, ajudam a manter o ar mais fresquinho. Finalmente: O jornal. Cães que usam o jornal para fazer xixi e cocô precisam ter o jornal sempre limpinho. Até os cães agradecem.

Agora, só mais uma pergunta:  Não pensaria em por s sua sogra para o lado de fora só porque ela usa um perfume muito forte, não é? Bem, neste caso, talvez.

"O cachorro não tem educação e eu não quero gastar dinheiro com treino"

É bastante razoável que um cachorro não venha com manual de instruções e que também não saiba de cor as regras de convivência com os humanos, mas não  desespere. Há muita coisa que se pode fazer para educar um cachorro sem precisar gastar muito dinheiro. Sempre dá para pedir a um amigo entrar na Internet e visitar várias homepages sobre comportamento canino.

Também se pode  comprar uma ou outra revista sobre animais que vem com  artigos importantes. Mas acima de tudo, use o bom senso: toda a filosofia de se educar um cachorrinho está baseada em amor, paciência e persistência, e isso não custa nada.

"Eu quero viajar, passar o fim de semana fora,  mas o cachorro prende-me muito. Treiná-lo 20 minutos" por dia? Impossível, o cachorro vai-se embora.

É verdade, um cachorro prende muito. O Cachorro precisa no mínimo de 20 minutos de atenção todos os dias para se manter obediente e educado (para ser feliz  vai precisar um pouquinho mais do que isso). O Cachorro vive, em média, entre 10 a 15 anos.

Sempre que encontro alguém que  pensa desta maneira, que definitivamente acha que não vale a pena dedicar nenhum minuto do seu precioso tempo com o cachorro, que isso é problema do empregado,  recomendo que  procurem o mais rápido possível uma nova família para o cão. O pobre cão merece muito melhor.

Na verdade todos nós sonhamos com o cachorro perfeito. Lassie e Rin-Tin-Tin só existem, lindos e perfeitos, no cinema e nos filmes de sessão da tarde. Por trás de um cachorro obediente e inteligente existem muitas horas de dedicação ao animal e ao seu treino. Mesmo que   não queira um cão capaz de proezas dignas de fazer inveja ao Flipper, é preciso entender que estamos a lidar com um ser vivo que tem sentimentos, expectativas e que pensa (disso eu não tenho a menor dúvida). Um cão também sofre de stress, ansiedade, melancolia e depressão. Cães também são capazes de amar incondicionalmente, de nos dar alegrias, de nos fazer rir e de nos consolar. Como todos os relacionamentos é preciso seguir regras básicas para se ter o melhor de um grande companheiro. É preciso ser generoso, ser dedicado, ter respeito e ser respeitado.